Jordânia

Em meio ao mundo árabe, a Jordânia é um oásis onde segurança e paz permitem que viajantes conheçam mais de dois mil anos de história, cultura e religião. Além de construções magníficas e paisagens exóticas, o país tem um povo receptivo e hospitaleiro, cidades milenares, desertos, a rica cultura árabe, o Mar Morto e muita, muita história para contar.

Uma grande vantagem para os visitantes é a facilidade para se deslocar no país, que pode ser atravessado de carro, de norte a sul, em seis horas. A diversidade de paisagens impressiona qualquer viajante.

Petra, uma das sete maravilhas do mundo moderno, é seu principal cartão-postal. O ideal é ficar na cidade dois ou três dias para conhecê-la a fundo. Se você quiser ter uma ideia da grandeza que Petra guarda, reveja o filme “Indiana Jones e a Última Cruzada”. O cenário foi Al-Khazneh, ou Tesouro, um portal de 30 metros de largura e 43 de altura esculpido na própria rocha no início do século I d.C., para ser o túmulo de um rei nabateu. E há ainda templos, cisternas, teatros, túmulos e mais para se ver nesta incrível cidade, que é Patrimônio da Humanidade pela Unesco. Outra dica é visitar a cidade também à noite, quando milhares de velas iluminam todo o caminho. Um verdadeiro espetáculo.

A cidade de Jerash tem as maiores e mais bem conservadas ruínas romanas fora da Itália. Seu auge foi durante o domínio romano, que começou no século I a.C. e durou até o século VII, quando o Império Persa e depois os muçulmanos a tomaram, mas há registros da presença humana há 6.500 anos. A presença de mesquitas, herança da ocupação posterior, mostra o encontro de oriente e ocidente.

Jordania_Wadi Rum Camels
Wadi Rum

Depois de ver as maravilhas criadas pelo homem, conheça o deserto de Wadi Rum e seus mistérios. Ao pôr do sol, contemple as rochas verticais que se erguem do chão e as dunas que mudam de tom junto com o céu. À noite, aprecie vinho ao redor da fogueira, sob um céu repleto de estrelas. Temos acampamentos para todos os gostos, inclusive aqueles mais privativos e de luxo. Os amigáveis beduínos servem de guias na região, onde é possível fazer caminhadas, escaladas, passear de camelo e até mesmo sobrevoar o deserto em um balão.

Do deserto, vá para o incrível Mar Morto. Muito procurado para tratamentos de saúde por seus banhos de lama medicinais, você não pode deixar de experimentar esse tratamento para depois flutuar em suas águas. Cristais de sal formam-se à beira-mar do Mar Morto, criando uma paisagem de outro mundo. O Mar Vermelho também está no litoral do país e vale uma visita para quem ama a beleza da vida submarina. Mergulho autônomo ou mesmo snorkel vale à pena para apreciar a beleza dos corais.

Perto da costa leste do Mar Morto está a Reserva Natural de Mujib, que possui a altitude mais baixa do mundo. Localizada no fundo do desfiladeiro de Wadi Mujib, tem uma paisagem fantástica, onde rios que desaguam no Mar Morto atravessam o fundo dos cânions e promovem a biodiversidade. Você pode caminhar por dentro do cânion e deslumbrar-se com esse visual. Uma experiência imperdível!

Para quem gosta da natureza a Jordânia tem áreas de proteção ambiental por todo o país, com destaque para a Reserva Natural de Dana.

Se tudo isso não fosse o bastante para nos arrebatar, a Jordânia está marcada pela religião e pela fé. Afinal, foi em Betânia, no Rio Jordão, que João Batista batizou Jesus.

jordania_Madaba
Madaba

Madaba, cidade citada no velho testamento como Medeba, é famosa por ter os mosaicos bizantinos mais espetaculares do mundo, criados entre os séculos IV e VII d.C. A maior obra de arte está no chão da Igreja Ortodoxa de São Jorge: o mais antigo mapa religioso da Terra Santa, que sobreviveu da Antiguidade até aos dias de hoje. Na cidade de Salt está o túmulo de Jó e dos filhos de Jacó. Petra foi a última parada dos três reis magos antes da adoração ao menino Jesus. Esses são alguns exemplos que mostram como a Jordânia fez parte da história judaico-cristã e por isso tem vários pontos de peregrinação.

jordania_Aman
Aman

A capital do país, Amã, é o melhor lugar para compras no final da viagem. Tudo o que foi visto antes, especiarias, chás e artesanato, pode ser encontrado em suas lojas ou feiras ao ar livre. Entre as atrações, as maiores são a Mesquita Azul, El-Malek Abdullah, com seu tom azul turquesa e o bem preservado Anfiteatro Romano, erguido no ano 170 d.C. para 6 mil pessoas. Do monte Jebel al-Qala’a, o mais alto da capital, avista-se as colunas do Templo de Hércules e a Cidadela, com os resquícios de palácios e muralhas. Uma bela visão.

Entre por essa porta aberta no Oriente Médio e encante-se com seus tesouros.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s